• Política 18/05/17 | 15:02:02
  • Vereadora de ouro elabora projeto em relação a (SAF)
  • A doença causa graves efeitos na saúde do feto e do recém-nascido
diminuir o tamanho do texto aumentar o tamanho do texto
  • Fonte/Autor: Roberto Bonato/Adalmir Kaiser
  • Foto: Divulgação

A Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) coloca no ar, a partir desta semana, uma plataforma na internet com informações importantes para os pediatras e as mulheres sobre as vantagens de uma gestação livre do consumo de bebidas alcoólicas. Trata-se de uma iniciativa que previne o aparecimento de casos da Síndrome Alcoólica Fetal (SAF), que causa graves efeitos na saúde do feto e do recém-nascido. A ação também fez parte das comemorações do Dia das Mães.

A Síndrome Alcoólica Fetal (SAF) é a principal causa de retardo mental e de anomalias congênitas não hereditárias representando grande problema de saúde pública. Estima-se que a prevalência média mundial da SAF seja de 0,5-2 casos por 1000 nascidos vivos e que, para cada criança com a síndrome completa, existam três que não apresentem todas as características da síndrome, mas que possuam déficits neurocomportamentais resultantes da exposição pré-natal ao álcool.

A Vereadora Elone masson, do Município de ouro, entrou com um projeto, que visa atender pessoas nesta situação,principalmente previnindo eventuais casos.

Ouça:

comentários